Newsletter Facebook

Publicado em:
21
11/2017

Hidrobike, ou ciclismo aquático, promove série de benefícios para a saúde

Além de oferecer uma perda entre 500 e 800 calorias, a atividade melhora a composição corporal e reduz o percentual de gordura.

A Hidrobike, ou ciclismo aquático, surgiu aproximadamente há dez anos na Itália e se tornou uma febre nas principais academias do Brasil. Trata-se de uma aula aeróbica praticada dentro da piscina e que traz diversos benefícios para os inúmeros adeptos da modalidade, tais como: melhora a composição corporal e reduz o percentual de gordura. Conheça mais sobre a atividade e todos os benefícios para o corpo e a saúde.

1. Em uma aula de 45 minutos é possível perder de 500 a 800 calorias.

2. Pode ser praticada por adultos de todas as idades.

3. O fato da atividade ser realizada dentro da água facilita a perda de calor e diminui o estresse térmico.

4. A prática da hidrobike melhora o desenvolvimento do sistema aeróbico, muscular e a composição corporal, reduz a porcentagem de gordura e o cansaço.

5. Dentro da água o usuário não sente exaustão e consegue praticar o exercício por um período maior.

6. A atividade tem baixo risco de lesão, já que na água existe uma redução da sobrecarga na coluna vertebral. É uma atividade completa, podendo ser trabalhada junto com movimentos de braços. Com criações de coreografia, trabalha-se os membros inferiores, a cintura, o glúteo, o abdômen e os braços, de acordo com Euler Consoli, professor de educação física e personal trainer da Academia Panteras.

8. Professores de diversas academias ressaltam que a atividade ajuda na redução da celulite e também colabora para a melhor circulação sanguínea nas pernas, reduzindo as dores causadas pelas varizes. Recomenda-se praticar o exercício por pelo menos três meses para começar a perceber os efeitos.

8. A hidrobike também é indicada para pessoas que já passaram por cirurgias no joelho ou de hérnia de disco.

9. Para praticar a hidrobike é necessário o uso de equipamentos especiais: bicicleta aquática feita de aço inox à prova de oxidação, que permite aos usuários pedalar dentro d’água.

10. A altura da água deve estar entre a cintura, no mínimo, e na linha peitoral, no máximo. Deve ser realizada no mínimo duas vezes por semana para iniciantes. E depois três vezes semanalmente.

Fonte: Primeira Página, com Livre Esportes, Revista ANAPP