Mercado

Especialista dá dicas de como planejar uma piscina

Especialista dá dicas de como planejar uma piscina

Sinônimo de diversão, vida ativa e bem-estar, a piscina exige planejamento detalhado desde o projeto até a construção.

 

Curtir os dias de verão ao ar livre é promessa de boas lembranças. Melhor ainda se houver uma piscina à disposição. “Ela valoriza o imóvel, proporciona relaxamento, conforto visual e ainda incrementa o jardim”, diz o engenheiro Ricardo Yazigi, do escritório Yazigi Engenharia. 

O efeito é reforçado por incrementos arquitetônicos como borda infinita, desenhos orgânicos e prainha para colocar espreguiçadeiras, desejos que seguem em alta nos projetos. Por outro lado, há tempos as raias efetivamente calculadas têm presença garantida em casas e condomínios, reflexo da mudança de comportamento da sociedade. “Em vez de simples recreação, ou status, as pessoas querem se exercitar na piscina”, completa.

Os planos começam pela escolha do método construtivo. Qual é a sua prioridade? Compare e analise o melhor para o seu caso.

Durabilidade: “Hoje, os usuários querem o mínimo de manutenção. Piscinas de concreto são as melhores nesse sentido: resistem ao menos 20 anos e permitem formatos variados”, afirma Yazigi. As de alvenaria precisam de execução primorosa ou podem sofrer com a movimentação do solo, o que causa vazamentos.

Orçamento enxuto: Vinil e fibra de vidro pesam menos no bolso a curto prazo. “O primeiro tem que ser substituído a cada três ou cinco anos. A fibra de vidro também pede manutenção frequente e tem desenhos limitados”, diz.

- 4 x 8 m é o tamanho médio para piscinas de lazer

- 4 x 12,5 m é o comprimento ideal de uma raia destinada a exercícios 

Pastilhas

Depois de perderem espaço para os azulejos, as pastilhas voltaram a embelezar o interior das piscinas. A variedade de modelos, cores e possibilidade de desenhos explica o revival das pequenas notáveis. Afinal, o azulejo não acompanha formas e curvas – modalidade em alta no momento.

Mão de obra

Entregar o projeto da piscina à mão de obra não especializada é correr o risco de ter dor de cabeça no futuro. Pior: o remédio costuma custar caro. “A piscina é uma estrutura complexa, que exige planejamento quanto à hidráulica, impermeabilização”, alerta Yazigi. Ou seja: procure um arquiteto ou engenheiro ao planejar a sua.

Segurança

Acidentes provocados pela sucção de ralos de piscinas ainda existem, infelizmente. A boa notícia é que medidas simples protegem os banhistas. “Deve haver ao menos duas saídas de água no tanque, que dividem a força de aspiração”, diz Yazigi. Elas têm de estar interligadas por tubulações e serem protegidas com ralos do tipo antiturbilhão.

Cercar com grade de proteção a área da piscina e controlar a entrada no local por meio de uma porteira evita o acesso e quedas imprevistas de crianças e animais de estimação no tanque d’água. “Nos projetos mais modernos, o deck corre sobre roletes, encerrando a piscina”, completa Yazigi. Se o objetivo é manter a temperatura da água agradável, o ideal é a capa térmica, leve e com bolhas de ar.

 

Leia também: Filtro para piscina: o que é importante saber na hora da compra?

Leia também: Saiba qual a diferença entre piscina com borda infinita e borda molhada

 

Fonte: Primeira Página.

Redes Sociais