Mercado

Brasil terá piscinas com ondas artificiais ainda neste ano

Brasil terá piscinas com ondas artificiais ainda neste ano

Um dos projetos será executado pela espanhola Wavegarden, com investimento em torno de R$ 100 milhões.

 

A empresa germano-espanhola Wavegarden anunciou que as obras terão início em junho deste ano. Diferentemente da piscina que a empresa construiu no Texas, o empreendimento no Brasil será construído dentro de um condomínio de luxo na cidade de Itupeva, cerca de 70 km de São Paulo.

O projeto utilizará a tecnologia Wavegarden Cove, que produzirá cerca de 1.000 ondas por hora. O plano também inclui um campo de golfe e uma faixa de areia natural de meio quilômetro de extensão e vegetação nativa de Mata Atlântica, com cuja ideia é criar um ambiente praiano.

Juntamente com as obras, terão início também a venda de lotes do condomínio. Cada terreno está avaliado em R$ 2,2 milhões. Para usufruir da piscina, será necessário ser convidado ou dono de um lote.

A tecnologia que será utilizada por aqui já foi testada pelos brasileiros Gabriel Medina e Filipe Toledo na sede da empresa no País Basco, na região de San Sebastián. Na versão espanhola, denominada “The Cove”, a piscina tem 500 metros de extensão e impulsiona ondas a cada 8 segundos. O tamanho das ondas varia de 0,5 a 2 metros de altura.

No entanto, com investimento inicial de 19 milhões de libras (cerca de 100 milhões de reais) para franquias, a Wavegarden se espalha pelo mundo em forma de piscinas particulares. Em alguns lugares, como Bristol (Inglaterra) a própria Wavegarden retirou o oneroso obstáculo e garantiu uma piscina pública. Dessa forma, a empresa difunde o surfe em lugares que não tem têm essa cultura.

Outra piscina

Segundo o site especializado Waves uma nova piscina de ondas também começa a sair do papel em Florianópolis. Um dos sócios da Wavegarden esteve na Ilha da Magia para conhecer o projeto do empresário André Giesta, dono da marca Surfland. A empreitada consiste em um resort e condomínio de luxo entre as praias do Rosa e Joaquina.

De acordo com o empresário, o terreno já está comprado e a licença ambiental encaminhada. Em um curto espaço de tempo, o Brasil pode contar não só com uma, mas duas piscinas de ondas artificiais.

 

Leia também: Spas oferecem massagens e banhos com chocolate

Leia também: Especialista dá dicas de como planejar uma piscina

 

Fonte: Primeira Página.

 

Redes Sociais