Mercado

Usuários de cartão de crédito aderem aos bancos digitais

Pesquisa da CNDL e SPC Brasil revela que 21% dos entrevistados já adotam cartões de crédito ligados a fintechs ou bancos digitais no dia a dia.

 

Pesquisa realizada pela CNDL e pelo SPC Brasil revela que, entre os consumidores que utilizaram cartão de crédito nos últimos 12 meses, a maioria (76%) foi de instituições de financeiras tradicionais e 36% de lojas varejistas.

No entanto, 21% dos entrevistados já adotam cartões de crédito ligados a fintechs ou bancos digitais como meio de pagamento no dia a dia. Número que cresce entre os mais jovens, chegando a representar 32% dos casos.

Os principais atrativos para a escolha são isenção de anuidade e juros e taxas mais baixas em relação aos bancos tradicionais (54%). Além disso, 49% apontam a vantagem de resolver tudo pelo celular, sem a burocracia do atendimento presencial em uma agência. Outros 41% destacam a aprovação de crédito mais rapidamente e de forma menos burocrática.

Outro dado mostra que os entrevistados possuem, em média, dois cartões de crédito e a razão mais citada é a possibilidade de contar com mais de uma opção de bandeira no caso de alguma delas não ser aceita pelas lojas (45%). Já 39% disseram buscar melhores prazos ao escolher o cartão de acordo com a data de fechamento da fatura e 28% alegam não pagar anuidade.

O valor médio pago pela anuidade dos cartões é de R$ 135,00. Quase metade (48%) participam de algum programa de fidelidade para acumular pontos e trocar por benefícios, mas apenas 68% utilizam os pontos dos que foram acumulados nas compras.

O estudo constatou que, ao adquirir um cartão de crédito, 20% das pessoas ouvidas não analisaram as tarifas que são cobradas, sobretudo por falta de interesse ou porque nem mesmo pensaram nisso (14%). Entre os 70% que tiveram o cuidado de analisar, 49% verificam as tarifas cobradas e 30% ficaram de olho nos juros que incidem nas faturas por atraso no pagamento ou uso do rotativo.

 

Leia também: Mais de 90% dos vendedores usam ferramentas digitais para fechar negócios

Leia também: Brasileiros têm preferência por fazer compras on-line à tarde

 

Fonte: Primeira Página, com informações do site ABLAC.

Redes Sociais